Com retomada de 70%, viagens corporativas exigem segurança

0
60

Viagens corporativas já são realidade e novo pré-requisito é exigido

É altamente indicado incluir nas políticas das empresas um seguro viagem completo, que garantirá toda segurança necessária durante as viagens

Agência DINO

Dados da Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas (Abracorp) enfatizam histórico de mercado de viagens corporativas que só cresce ao longo dos anos, desta vez, com praticamente 70% do faturamento retomado. Com um crescimento médio de 4,4% ao ano nas últimas décadas, mesmo que haja dúvidas sobre o futuro do segmento, a consultoria PWC estimou que 80 a 85% do mercado volta em 2022. Portanto, sabendo que se espera um setor em plena recuperação nos próximos anos, especialistas alertam sobre qual a melhor forma de garantir a segurança.

Primeiramente, é preciso adaptar-se a novas regras. Os protocolos a serem cumpridos nas viagens podem variar e novas regras surgem o tempo todo. Inúmeros países, incluindo o Brasil, exigem que o turista apresente seguro viagem, de acordo com a Iata. E a necessidade é a mesma para viagens nacionais ou internacionais. Isso significa que não se aconselha cogitar realizar a viagem sem um seguro viagem completo. Mesmo com todos os cuidados, imprevistos podem acontecer, colocando em risco a saúde dos executivos, prejuízos financeiros e a imagem da empresa.

Desta forma, é altamente indicado incluir nas políticas das empresas um seguro viagem completo, que garantirá toda a segurança necessária durante as viagens corporativas. A especialista em seguro viagem, Claudia Brito, por exemplo, dedicou parte de sua equipe para amparar este segmento: “ O setor das viagens corporativas, um dos mais afetados pela crise sanitária e econômica, deve contar com um gerente especializado e dedicado para dar todo suporte necessário, além de cobertura para COVID-19 e despesas médicas”.

Outro aspecto importante é procurar informar-se com relação ao atendimento que será prestado no momento da emergência. A Sócia-Diretora da Coris Brasil comenta que é importante ter uma central de atendimento local. “Emergências podem acontecer em qualquer lugar, por isso, é necessário que o viajante busque uma unidade de atendimento na região em que está. Assim os problemas com a comunicação e idioma poderão ser minimizados”, afirma.

Com aumento de 94% nas vendas, vide dados do Portal Brasileiro de Turismo, o cenário pós-pandemia vem ditando novas regras em diversos setores da sociedade e não será diferente no mundo das viagens corporativas, que precisam adaptar-se à realidade do protagonismo e importância do seguro viagem.

Website: https://coris.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here