Brasileiros poderão abrir contas bancárias temporárias na Argentina para comprar pesos mais baratos

0
107

Por: Leila Aisen/ Melhores Destinos

O Banco Central da Argentina anunciou que vai permitir que os turistas estrangeiros, inclusive do Brasil, criem contas bancárias temporárias, chamadas cajas de ahorro, para conseguir trocar pesos por uma cotação melhor ao visitar o país. O objetivo é combater o mercado clandestino, onde o dólar pode ser tocado com uma cotação muito superior ao das casas de câmbio oficiais.

Hoje a cotação oficial gira em torno de 100 pesos por dólar e com a nova conta será possível receber 180 pesos por dólar, que é a cotação do dólar MEP ou dólar bolsa. O valor, contudo, continuará a ser inferior ao oferecido pelos “arbolitos” no mercado ilegal, que chega a 200 pesos por dólar.

Os turistas estrangeiros poderão ter um saldo de até 5 mil dólares na nova conta bimonetária e assim acessar serviços financeiros e meios eletrônicos de pagamento. Para usar o serviço será necessário que tenham conta em um banco no seu país de origem, que será a única autorizada a fazer transferências de moeda estrangeira transferências para a conta na argentina.

O Banco Central informou que a nova conta poderá ser aberta à distância pela internet ou pessoalmente, na chegada ao país, devendo o turista se identificar por meio de passaporte ou do documento de identidade nacional, no caso dos países do Mercosul. A conta deve estar em nome de uma pessoa que resida no exterior.

A nova conta poderá ser utilizada para compras em lojas em pesos da Argentina, tanto por cartão de débito quanto por meio de carteira virtual, pagando por um QR code. Também será possível sacar pesos em espécie para uso na viagem. Não serão permitidas transferências de valores a terceiro ou usar o saldo para fazer investimentos no país.

Rua Florida, um dos centros de troca clandestino de dinheiro em Buenos Aires

Para depositar dinheiro em sua caja de ahorro, o turista estrangeiro poderá fazer uma transferência desde uma conta em seu país de origem ou depositar dólares à vista. Se sobrar dinheiro ao final de sua estadia na Argentina, o visitante deverá transferi-lo para a conta do país de origem antes de encerrar a conta argentina. Nenhum saque de dinheiro em moeda estrangeira pode ser feito.

A conta pode ser aberta em entidades do sistema financeiro (bancos públicos ou privados, nacionais ou estrangeiros), mas ainda não há mais detalhes ou datas.

Mercado de câmbio na Argentina

Atualmente na Argentina são processados ​​vários tipos de dólares com valores diferentes. Embora o oficial gire em torno de AR$ 100, o câmbio paralelo, conhecido como “dólar blue” custa o dobro, AR$ 200. O objetivo do governo é que os estrangeiros deixem de trocar moeda nas famosas “cuevas” (locais clandestinos onde o dólar livre é vendido mais caro que o oficial), sem perder dinheiro mudando oficialmente o valor do dólar oficial.

Os argentinos não podem obter dólares a AR$ 100, seja para comprar em espécie (com limite de US$ 200 mensais apenas para quem está autorizado) ou para pagar despesas no exterior com cartões emitidos no país, é necessário adicionar o Imposto PAÍS de 30% e percepção de 35%, o que torna o valor da moeda americana muito mais caro. É por isso que a compra do dólar paralelo é tão popular.

O preço diário de todos os tipos de dólar na Argentina pode ser verificado em sites como o Dólar hoy.


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here