Serras Gerais: Lagoa da Serra, onde o sossego paga a adrenalina

0
421
A área de camping da Lagoa da Serra brinda momento especial com a natureza_Mazim Aguiar

Um dos destaques do estande do Tocantins na ABAV Expo 2023, o atrativo fica no município de Rio da Conceição, no sudeste do Estado

Zuleide D´Angelo

Vivenciar um atrativo turístico e registrar os encantos do lugar na memória fotográfica além da câmera é poder experimentar o gratificante sentimento de pertencimento a esse patrimônio.

Localizada no Sudeste do Estado do Tocantins, na Região das Serras Gerais, a Lagoa da Serra soma-se ao acervo de potenciais turísticos naturais que colocam os destinos tocantinenses na lista de preferências de visitantes vindos de todas as partes.

A lagoa se revela ao visitante após uma aventura interminável repleta de adrenalina, onde o viajeiro, longe do conforto das estradas pavimentadas, sinalizadas, se vê às voltas com tortuoso caminho de chão bruto, e ainda tem de driblar as rodas do veículo entre o areão que surge inevitável e os inúmeros barrancos e atoleiros.  

Em contrapartida, a vista da paisagem típica do Bioma Cerrado se desponta surpreendente por todo o trajeto, entretendo olhares e câmeras. 

Logo na chegada, às margens das águas cristalinas da lagoa, o suor e o intenso calor dão lugar ao gratificante e convidativo cenário arquitetado com esmero pela natureza, onde paredões e serras riscam no horizonte traços milenares.   

A refrescante porção de água brilha irresistível sob o Sol e o luar, numa extensão de 300 metros de largura por 600 de comprimento, na área campestre de cinquenta hectares. O atrativo turístico Lagoa da Serra integra o Mapa do Turismo do Tocantins. 

A simplicidade da beleza

Na beleza quase intocada o silêncio prevalece, algumas vezes interrompido por revoadas de rolinhas, juritis, sabiás, curiós. O proprietário do recanto, Jales Valente, advogado dianopolino, disse que os pássaros vêm cantar todos os dias no arbusto da Figueira. “O palco do show recebe especiais cuidados”, garante o empresário. 

“As pessoas não querem estrutura sofisticada, querem simplicidade, por isso, a gente faz o possível para não alterar o meio ambiente”, comenta ele sobre o espaço localizado dentro de sua fazenda, a 25 km da cidade de Rio da Conceição. 

A presença intensa do verde predomina também no grande quiosque onde é recepcionado o visitante. Plantas ornamentais diversas tornam mais aconchegante o ambiente decorado com móveis de madeira maciça. 

Enquanto desfrutava de delicioso café, sentado à enorme mesa rústica, Valente ressaltou com orgulho que o objetivo do ponto turístico sob sua gestão é considerar que o atrativo Lagoa da Serra traga sensações contraditórias, porque o sossego é a recompensa esperada pelos que buscam o turismo de aventura. 

Ou seja, sossego e adrenalina são atrativos para a estada do turista. Mas Valente adverte, confiante, que a tranquilidade tem um preço: não é permitido que sejam ligados aparelhos eletrônicos sonoros. “O silêncio é a música, a única permitida é a que vem das ondas da lagoa”, assevera ao ponderar que aceita o som de violão.

Valente conta que, durante muitos anos, a propriedade era reservada para confraternizações da família. Há pouco menos de uma década, o espaço foi aberto para a visitação pública. A empreitada deu certo: atualmente recebe turistas cariocas, paulistas, gente da Bahia, do Distrito Federal, de Goiás. Visitantes estrangeiros também são recepcionados nas instalações, dentre os quais norte-americanos e australianos. 

Amigos e família

Não menos atrativo para os tocantinenses, o agradável cantinho do Cerrado é lazer preferido entre os moradores de toda a região. Monalisa Nunes, 19, estudante de Engenharia Civil, confessou que esperava mais. “No Instagram esteva melhor, mas para quem gosta de ficar ao ar livre é bom”, sentenciou. 

Provavelmente, sua sensação se deu pelo excesso de nuvens no céu, impedindo que os raios solares atingissem a Lagoa em cheio, para refletir tonalidades brilhantes de azul turquesa na água, mas nada que afete sua temperatura deliciosa. Céu limpo, entre 10 e 14 horas garantem o espetáculo.

Para Heloísa Rosa, 25, estudante de Pedagogia em Gurupi (TO), o lugar “é bem legal”, a tranquilidade é tudo e por isso voltaria novamente, apesar de apontar que há alguns pontos a desejar em relação ao atendimento.

Uma família com 14 integrantes visitava o recanto pela primeira vez. Viajaram 250 km, desde Santa Rosa do Tocantins, e ficariam até o dia seguinte. 

Quatro barracas alugadas e instaladas, o churrasquinho e boa conversa familiar davam o afável tom ao entardecer. 

“Quanto mais rústico o turismo, melhor”, comentou o funcionário público Luciano Viana, que saiu de Goiânia (GO) para passar o fim de semana na Lagoa da Serra, em companhia da esposa, a farmacêutica Fábia Viana. Eles estavam em busca de aventura conjugada com adrenalina. 

Ambos concordam no imenso respeito que têm pelo meio ambiente. A bordo de um pequeno motorhome, haviam chegado de um longo percurso por outros atrativos da região. Enquanto desfrutavam da paisagem, após refrescante banho de estreia na lagoa, manifestaram a admiração pela feliz escolha do lugar onde passariam o final de semana. 

(*Associada à Febtur Tocantins, a jornalista Zuleide D’Angelo viajou a convite da Setur/TO)

Saiba mais:

Atrativo – 25 km de Rio da Conceição, 55 km de Dianópolis, 410 km de Palmas (TO).

Capacidade – 150 pessoas por dia.

Com o devido respeito às normas ambientais, se utiliza 10% da área total de 50 hectares.

Profundidade da Lagoa – dois metros.

Reservas – Necessárias de julho a outubro, quando há maior fluxo de visitas.

Durante o mês de julho/2023, a Lagoa da Serra recebeu uma média de 3 mil visitantes, mas a média anual é de mil turistas/mês.

Restaurante – O cardápio pode oferecer almoço para até 15 pessoas. Comida simples, incluindo porções de batata, carne, frango, peixe. 

Se permite beber cerveja, refrigerante, água, suco.

Day use – R$ 40,00/pessoa.

Passeio de caiaque – R$ 15,00 (20 minutos).

Área de camping

– Toda a estrutura está sendo melhorada. As estruturas são instaladas a pelo menos 100 metros da lagoa.

– A área conta com 20 quiosques com redes armadas e estrutura de energia.

– Capacidade para abrigar até 70 barracas – R$ 70,00 por pessoa. Crianças de 2 a 5 anos pagam metade.

– Quiosque: R$ 85,00 e R$ 75,00, de acordo com a proximidade da Lagoa. 

Outros atrativos da região

– 17 Travessias

– Mirante do Cerrado

– Cachoeira do Cavalo Queimado

– Boia cross pelo rio Manuel Alves

– Vivência na Farinhada do Preto

– Agências: Seriema Ecoturismo e JB Turismo e Aventura

Um mergulho acolhedor e uma vista deslumbrante das Serras Gerais_Kamila Lopes
Paisagem típica do Cerrado se desponta surpreendente por todo o trajeto até a Lagoa da Serra_Kamila Lopes
Segundo Valente, turista de aventura busca sossego na Lagoa_Kamila Lopes