Por que Monzino foi apelidada de “Veneza dos Urais”? Estas fotos explicam

0
609
Sergey Skorobogatov
A “corrida do ouro” mudou completamente a paisagem desta aldeia nos Urais.

Nos arredores da cidade de Nijni Taguil, nos Urais, existe uma aldeia chamada Monzino, orgulhosamente apelidada pelos moradores locais como “Veneza dos Urais”. Vistas do alto, as suas estradas parecem ter sido construídas nas águas do rio Taguil. Essa “configuração” das ruas, porém, foi feita pelo homem – surgiu como resultado da mineração ativa de ouro.

Na década de 1820 houve uma verdadeira “corrida do ouro” nos Urais. Em 1823, o tsar Nicolau 1º assinou uma ordem que permitia aos indivíduos minerar ouro e platina, com várias minas rapidamente instaladas nos arredores de Nijni Taguil.

A localização das jazidas de ouro na área era conhecida desde a segunda metade do século 18, porém vinha sendo mantida em segredo. Nos 100 anos seguintes, entre 1825 e 1925, cerca de 25 toneladas de ouro foram extraídas em mais de 120 campos de ouro da região.

No território de Monzino, grande parte do trabalho de mineração acabou sendo feito por dragas e equipamento capaz de perfuração profunda. Com o passar do tempo, as operações resultaram no surgimento de vários riachos, lagoas e braços de rio.

A mineração nos entornos de Nijni Taguil durou do final do século 19 até a década de 1980, com as terras posteriormente entregues a comunidades para jardinagem.

Para tornar o solo adequado para o plantio, seixos e uma camada fértil tiveram que ser adicionadas em vários lotes de terra. Os jardineiros fizeram quase tudo à mão. Por sorte, não tiveram problemas com a irrigação.

A aldeia está localizada em uma planície de inundação, com água fresca fluindo livremente pelas lagoas. Aliás, de acordo com os moradores, quase não há mosquitos na região.

Os canais e riachos de Monzino atingem até três metros de profundidade, e o nível da água pode subir até dois metros durante as cheias sazonais. Quase todas as famílias têm barco, de modo que as docas ocupam a maior parte da margem das comunidades de jardinagem.

No inverno, a vida para em Monzino, e seus moradores se mudam para as cidades. No entanto, quando chega o verão, a população de todas as comunidades de jardinagem locais, que somam mais de dez, volta em massa para uma nova temporada.