Irã: onde fazer turismo é viajar na historia

0
385

Com uma história de mais de 7 mil anos, o país persa é declarado Patrimônio da Humanidade. Considerado um grande museu a céu aberto, o Irã oferece um dos turismos mais baratos do mundo.

Está nos planos do novo governo iraniano de Rhoani divulgar o turismo do país em diversas partes do mundo, oferecendo, uma história de mais de sete mil anos com milhares de sítios arqueólogos, luxo dos hotéis, segurança e preço barato.

Uma diária em um hotel cinco estrelas não chega a 100 dólares, enquanto, em países da região pode chegar a centenas de dólares.

Com quase quatro milhões de turistas este ano, o Irã espera que com o investimento e divulgação no exterior dos seus sítios históricos, todos eles tombados como patrimônio da humanidade pela UNESCO, esse número venha a crescer.

Quanto à segurança, a menos que Israel cumpra a apocalíptica ameaça de lá jogar uma bomba atômica, as cidades vivem uma placidez bucólica, mesmo enfrentando o excesso de carros nas ruas, como bem frisou o jornalista Leite Filho, que la esteve com um grupo de blogueiros em 2010.

O título de grande museu a céu aberto vem devido aos seus inúmeros sítios arqueológicos, onde se destacam Persepolis que foi fundada em 518 a.c por Dario o Rei dos Reis; Tchogha Zanbil, as ruínas da cidade sagrada do império elamita. Pasárgada, que foi a capital do Império Aquemênida. Fundada por Ciro II, o Grande, em 1250 a.C.

Em Soltaniyeh, o Mausoléu de Oljaytu foi construído entre 1302 e 1312 na cidade de Soltaniyeh, capital do Ilcanato, que foi fundada pelos mongóis e em Behistun se localiza ao longo da antiga rota comercial que liga o planalto iraniano a Mesopotâmia; possui vestígios dos tempos pré-históricos, dos períodos Meda, Aquemênida, Sassânida e ilcanato.

O inverno iraniano que vai de novembro a fevereiro é outro atrativo a ser explorado.

Com diversas estações de esqui e teleféricos, o rigoroso inverno com neve em boa parte do período, é um convite para esquiadores não só do país como de varias partes do mundo.

Mas se engana quem pensa que o Irã é só antiguidade. Com o maior PIB do Oriente Médio, o país é hoje um dos mais avançados em tecnologia, das suas fabricas saem aviões, carros, máquinas agrícolas, navios, armamentos e satélites já em estagio bem avançado o que leva os cientistas a acreditarem que ate o final de 2014 enviam uma nave tripulada ao espaço.

Tudo isso faz do país persa um dos mais avançados nessa área na região.

Breve História dos Perfumes no Irã

Ervas, flores, perfumes e aromas sempre atraíram a atenção dos iranianos desde os tempos mais remotos. Por isso, é uma pena que o Irã não esteja entre os maiores fabricantes de perfumes do mundo. Em fontes antigas, incluindo as inscrições do período Aquemênida, assim como fontes gregas, romanas e textos Pahlavi, podem ser encontradas indicações claras sobre o interesse dos iranianos por vários tipos de perfumes, incensos e aromas adocicados. Um relevo nas rochas de Persépolis mostra o rei Dario sentado em seu trono com dois frascos de perfume ou queimadores de incensos e Xerxes está de pé atrás dele, segurando o mesmo tipo de flores na mão esquerda. Estas flores são, provavelmente, Lírio do Vale ou narciso, típicas da província de Fars.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here