Entrevista do visto americano: dicas e orientações para se sair bem

0
175

A entrevista para obter o visto americano é uma das etapas que mais amedrontam os viajantes e que geram muitas dúvidas. Ela é a última fase do processo antes de a pessoa ter o seu visto americano aprovado, mas será que é preciso realmente ter medo de encarar a entrevista e receio em ter o visto negado?

Para ajudar nossos leitores, conversamos com o responsável do setor de vistos do Consulado dos Estados Unidos de São Paulo e trazemos a seguir todas as dicas e recomendações para o momento da entrevista do visto americano.

Veja também:

– Os 7 piores erros que as pessoas cometem ao solicitar o visto americano

O processo para tirar o visto americano

Antes de chegarmos à fase de entrevistas, é bom mostrar o caminho até esse momento. O primeiro passo é preencher o formulário DS-160 disponível aqui no site – muitas questões são pessoais e devem ser respondidas com honestidade, sem esconder nenhuma informação.

Após o formulário estar pronto, é preciso pagar a taxa de solicitação do visto americano. O visto B1/B2 (turismo e negócio) e alguns outros custam US$ 185 (veja todos os tipos de visto e valores aqui), e o pagamento pode ser feito por meio de cartão de crédito ou boleto bancário.

Taxas pagas, chegou a hora de agendar a ida ao CASV (Centro de Atendimento ao Solicitando de Visto) e para a entrevista. Como o prazo de agendamento está demorado, a dica é marcar para a primeira data que aparecer e ficar entrando no site diariamente para checar se abriu uma nova vaga – o consulado tem trabalhado para atender todas as pessoas e, quando consegue, abre novos horários.

Se possível, agende os dois compromissos para o mesmo dia (ou para dois dias consecutivos) para não perder muito tempo, principalmente se você precisar se deslocar para comparecer às cidades dos consulados (São PauloRio de JaneiroBrasíliaPorto Alegre e Recife).

No CASV, é preciso levar o passaporte válido e antigo (se já tiver o visto americano), página da confirmação do agendamento e a página de confirmação do formulário DS-160 para fazer a coleta dos dados biométricos. Só depois disso é que chega o tão aguardado momento da entrevista.

No CASV, o solicitante passa pela coleta de dados biométricos (impressões digitais e foto)

A entrevista para o visto americano

Depois de passar por todos os processos anteriores, está na hora da entrevista! Esse é o momento mais temido pelos viajantes, mas não é preciso ter medo. Se tudo ocorrer bem, o processo não demora nem 5 minutos.

É preciso levar obrigatoriamente o passaporte válido e as páginas de confirmação do agendamento e do envio do formulário DS-160. Se por um acaso alguém se esquecer desses últimos papéis, há alguns estabelecimentos comerciais perto dos consulados que costumam imprimir para você, por um valor bem acima do que uma impressão normal em outros lugares.

Agora, se estiver sem o passaporte, nem adianta ficar na fila da entrevista: volte para casa e agende uma nova data, pois esse documento é obrigatório! Aparelhos eletrônicos, como celulares ou tablets, não podem entrar no consulado americano.

Para os consulados de Porto Alegre e Recife, é necessário também levar uma foto impressa 5 x 5 cm. Todos os documentos necessários podem ser vistos aqui.

 

 

Hora da entrevista: vá sem medo

Segundo Robin Busse, chefe do setor de vistos do Consulado dos Estados Unidos em São Paulo, a entrevista é o momento em que o viajante precisa se apresentar para o cônsul. “É uma questão de marketing, de certo modo você está se vendendo”, afirma. “Não tenha medo, você está se apresentando como um futuro viajante que vai visitar os Estados Unidos, curtir e depois voltar.”

Vale frisar que a entrevista é apenas o passo final de um processo que começou com o preenchimento de todos os dados do formulário DS-160. Os funcionários do Consulado, portanto, já possuem praticamente todas as informações de quem está solicitando o visto.

De acordo com Busse, um dos principais objetivos da entrevista é julgar a credibilidade da história. “O cônsul quer saber o propósito da viagem e os vínculos do solicitante no Brasil – seja laços familiares, emprego ou coisas financeiras. O propósito da entrevista é olhar se o solicitante tem vínculos fortes que vão fazer a pessoa voltar para o Brasil.”

Até pelo fato de os solicitantes já terem passado todas as informações, o momento da entrevista não é para ser demorado. “A entrevista é uma conversa com o cônsul. São perguntas típicas que qualquer pessoa deveria esperar: qual o propósito da viagem, qual a sua situação de trabalho no Brasil, se a pessoa tem família nos Estados Unidos, como vai financiar a viagem e quanto tempo vai ficar”, explica Busse. “A maioria das entrevistas leva 2 minutos porque a situação já é clara. Primeiro o cônsul revisa a solicitação do visto, pois tem muita solicitação e muita informação. A entrevista é só para confirmar certos pontos”.

Como exemplo, Busse cita uma entrevista com alguém que está solicitando visto de estudante. “Vamos perguntar o que ele pretende estudar nos Estados Unidos, como vai financiar os estudos e o que pretende fazer depois”, diz.

O excesso de zelo e de questionamentos que parte dos funcionários do consulado tem um motivo. “Gostemos ou não, segundo a lei americana de imigração, cada solicitante de visto é considerado um potencial imigrante até que se prove o contrário” afirma Busse.

Perguntas e respostas sobre a entrevista do visto americano

Separamos a seguir algumas das principais dúvidas dos solicitantes do visto americano. Confira!

O que mais levar na entrevista do visto?

Além do passaporte válido e as páginas de confirmação do agendamento e do envio do formulário DS-160, outros documentos devem ser levados na entrevista.

Não é obrigatório, mas todo documento que o solicitante de visto tiver que comprove vínculos com o Brasil pode ajudar em uma eventual dúvida do cônsul.

Documentos como certidão de casamento, comprovante de renda, de trabalho ou de posse de imóvel podem ser solicitados para comprovar alguma informação que você tenha passado anteriormente.

“Normalmente quem não consegue o visto é quem não convenceu o cônsul que tinha vínculo no Brasil”, explica Busse.

Capa do novo passaporte brasileiro volta a ter brasão da República

Todo mundo precisa fazer a entrevista?

Não é todo mundo que precisa fazer a entrevista. No caso da solicitação do primeiro visto, estão isentos da entrevista menores de 14 anos e maiores de 79 anos, salvo algumas exceções. “Para menores, é preciso incluir no pedido uma cópia do visto dos pais, que agora é obrigatório”, explica Bussi.

Quem solicita a renovação do visto também não precisa mais passar pela entrevista, a não ser em alguns casos raros – quem mentiu anteriormente sobre o propósito da viagem e acabou ficando mais tempo do que o permitido nos Estados Unidos, por exemplo.

Veja também:

– Como renovar o visto americano de forma rápida e sem entrevista

Agora, quem deseja marcar a entrevista no mesmo horário para mais de uma pessoa da mesma família, também está permitido – todos, no entanto, devem ter preenchido o formulário anteriormente e ter pagado a taxa da solicitação de visto. Mais informações aqui.

A entrevista para o visto é feita em inglês?

Essa é uma dúvida comum, mas que os solicitantes podem ficar tranquilos: a entrevista feita pelo cônsul é toda conduzida em português. O profissional pode até questionar o viajante se ele fala inglês e, neste caso, a orientação é sempre falar a verdade.

Se uma pessoa diz que está solicitando o visto para estudar nos Estados Unidos, bem provavelmente o cônsul vai querer saber o nível de inglês da pessoa – afinal, não é comum alguém que não fala nada em outra idioma viajar para estudar fora.

Vale a pena já levar a passagem emitida para a entrevista?

O consulado americano é bem direto para essa questão: evite comprar as passagens aéreas e reservar hotel antes da emissão do visto.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, ter o bilhete aéreo não facilita a obtenção do visto americano. E, caso o solicitante não consiga o visto, ou ele demore para chegar, pode precisar arcar ainda com um prejuízo financeiro caso tenha pagado pela passagem e hotel com antecedência.

Muita gente tem o visto negado?

No ano passado, cerca de 15% dos solicitantes do visto B1/B2 foram negados pelo Consulado, o que é considerado um índice de rejeição baixo. Mas, como pudemos ver, o problema não é necessariamente na etapa da entrevista.

Na maioria das vezes o cônsul já sabe quem está apto a ter o visto aprovado antes mesmo da entrevista. Todas as informações já foram checadas e a entrevista é o momento final para que o viajante comprove seu vínculo com o Brasil e o motivo para viajar para os Estados Unidos. Se o cônsul tiver alguma dúvida, e o solicitante não souber responder, a chance de ter o visto negado é mesmo grande.

Dicas básicas para a entrevista do visto americano

  1. Fale sempre a verdade.
  2. Mantenha a calma.
  3. Não dê respostas dúbias e não demonstre dúvidas na hora de responder.
  4. Deixe o cônsul conduzir a entrevista.
  5. Seja coeso e objetivo nas respostas.
  6. Leve todos os documentos obrigatórios.
  7. Apresente apenas os documentos que forem solicitados – e deixe-os organizados caso precise mostrar algo mais que o cônsul peça.
  8. Leve documentos que comprovem seu vínculo com o Brasil.
  9. Não discuta com o entrevistador.
  10. Lembre-se que não pode entrar acompanhado (a não ser que algum familiar vá tirar o visto com você) nem com aparelhos eletrônicos.
  11. Chegue com pouca antecedência ao horário agendado – não adianta chegar muito adiantado, pois não será atendido.

*essa matéria foi orginalmente publicada em dezembro de 2022 e atualizada em novembro de 2023