Aeroporto do Recife dá início às obras de requalificação do entorno do sítio aeroportuário

0
313

As ações vão permitir um renascimento da área compreendida pela Praça Salgado Filho e toda essa testada do aeroporto, entregando à população um novo espaço de circulação e convivência, dotado de diferentes serviços.

Novas calçadas, drenagem, ciclofaixa, e a restauração da Praça Salgado Filho, conforme o plano original de Burle Marx, e sua adoção pela concessionária, fazem parte do projeto.

Antigo terminal de passageiros também vai passar por amplas modificações, integrando-se à praça para abrigar um novo espaço público de convivência

Nestes primeiros três dias, trabalhos se concentram na calçada da Av. Mascarenhas de Morais, no trecho que vai do antigo terminal à Av. Centenário Alberto Santos Dumont. A faixa de ônibus será interditada durante as intervenções

A Aena inicia hoje as ações de requalificação do entorno Aeroporto do Recife. A primeira etapa dos trabalhos, que começa a ser realizada nesta sexta-feira (19), inclui uma série de intervenções na calçada localizada na Av. Mascarenhas de Morais, no trecho que compreende o final do antigo terminal de passageiros até a Av. Centenário Alberto Santos Dumont. Da noite desta sexta-feira ao final da tarde do domingo, a faixa de ônibus precisará ser interditada.

Essa atividade faz parte de um grandioso projeto para o local, que inclui restauração da Praça Salgado Filho conforme o projeto original de Burle Marx, pela concessionária, que também adotará o espaço. A praça será integrada ao antigo terminal de passageiros. Hoje degradada, a edificação será totalmente requalificada, tornando-se um espaço de convivência para a população, com praça de alimentação, exposição permanente de obras de arte e modais de transporte terrestre.

Outras melhorias previstas para o local são a implantação de uma ciclofaixa, trazendo mais movimento e acessibilidade à área, e ao aeroporto. Também estão programadas a recuperação das calçadas contíguas ao muro do aeroporto, e a sua adequação às normas vigentes, de forma a restaurar a possibilidade de circulação nesse espaço.

Paralelamente, as intervenções vão permitir à Prefeitura do Recife realizar obras de drenagem neste trecho da Av. Mascarenhas de Morais, imprescindível para evitar os constantes alagamentos na área. A requalificação das calçadas, a ser executada pela Aena, tem um importante papel na viabilização dessa melhoria.

Para a realização do projeto, algumas árvores situadas na calçada, no trecho que vai passar pelas intervenções, serão removidas e substituídas por outras espécies. Pelas suas características, essas árvores tanto impedem a requalificação do passeio público, quanto afetam a integridade do pavimento e do muro, devido ao tipo de crescimento de suas raízes.

As intervenções vão melhorar ainda mais a experiência do passageiro no aeródromo da capital pernambucana, e da população de seu entorno, que passam a contar com mais conforto e mobilidade.

Sobre a Aena Brasil   

Aena Brasil é marca registrada da espanhola Aena, considerada a maior operadora aeroportuária do mundo, em número de passageiros, pelo Conselho Internacional de Aeroportos. A companhia também é a maior do país, administrando 17 aeroportos, em nove estados brasileiros, sendo responsável por 20% da malha aérea nacional e pela gestão de Congonhas, o segundo maior em número de embarques e desembarques. Em 2022, seus 80 aeroportos e dois heliportos movimentaram 363,6 milhões de passageiros, sendo mais de 35 milhões no Brasil. Desde 2020, gere os equipamentos de infraestrutura do Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE) e Campina Grande (PB). Em 2023, assumiu Congonhas (SP), Campo Grande (MS), Uberlândia (MG), Santarém (PA), Marabá (PA), Montes Claros (MG), Parauapebas (PA), Uberaba (MG), Altamira (PA), Ponta Porã (MS), Corumbá (MS). Os dois blocos são administrados por diferentes sociedades de propósito específico: Aeroportos do Nordeste do Brasil (ANB) e Bloco de Onze Aeroportos do Brasil (BOAB). Na Espanha, a Aena opera 46 aeroportos e 2 heliportos. É acionista controlador, com 51%, do aeroporto de Londres-Luton no Reino Unido, além de gerenciar aeroportos no México (12), Colômbia (2) e Jamaica (2).