10 esculturas para ver no metrô de Moscou

0
500
Subterrâneos da capital russa guardam inúmeros tesouros, desde estações de beleza arquitetônica até mosaicos, baixos-relevos e obras de arte feitas de bronze.

1. Revolucionários, na Ploshchad Revolyutsii

A estação de Ploshchad Revolyutsii é muito famosa por suas esculturas. São 76 estátuas de bronze que simbolizam o povo soviético: trabalhadores, agricultores, soldados, atletas e marinheiros, todos os grupos que fizeram parte da Revolução de 1917 lutando pelo lado vitorioso, o dos Bolcheviques.

Reza a lenda que Stálin gostava muito das esculturas de bronze e dizia que elas pareciam estar vivas. A mais popular das estátuas dessa estação é a de um guarda de fronteira sentado com seu cão de guarda. A focinho do bicho brilha, pois os moscovitas acreditam que tocá-lo dê sorte.

2. Fertilidade, na Prospekt Mira

A entrada da estação Prospekt Mira, na Linha Circular, é decorada com uma escultura que simboliza a fertilidade, pois o nome original da estação era Jardim Botânico. Infelizmente, a estátua que está lá hoje é uma réplica, feita em 2016, já que a original não foi preservada.

3. Camaradas, na Belorusskaya

O corredor da transferência entre as linhas Circular e Zamoskvoretskaya pela estação Belorusskaya é decorado com motivos bielorrussos que remanescem da época em que o país era uma das repúblicas da União Soviética.

É uma composição impressionante. “Camaradas Bielorrussos” foi feita em 1952 pelo escultor Matvei Manizer e homenageia os bravos homens e mulheres que defenderam suas terras natais nas florestas da Bielorrússia durante a Segunda Guerra Mundial.

4. Camaradas, na Partizanskaya

O nome da estação já entrega que ali é lugar dos companheiros de luta. Uma grande escultura de três camaradas soviéticos adorna a entrada da estação.

Já na parte de dentro, há monumentos a heróis famosos da Segunda Guerra, como Zoia Kosmodemianskaia, uma jovem conhecida por ter se recusado a revelar segredos dos camaradas e, por isso, foi torturada e morta pelos nazistas.

Matvei Kuzmin é outro herói retratado na estação. Ele foi recrutado como guia florestal pelos nazistas, mas deliberadamente os conduziu por caminhos errados, os levando para o local onde a artilharia soviética estava preparada para atacá-los. Os nazistas o mataram logo depois.

5. Compaixão, na Mendeleyevskaya

Esta é uma escultura relativamente nova, de 2007. Ela é dedicada a um cachorro de rua, um vira-lata que se tornou animal de estimação e era alimentado e cuidado pelos funcionários da estação e das lojas próximas. Um dia, um modelo de 21 anos matou o animal exatamente no local onde está hoje sua estátua.

6. Trabalhadores soviéticos, na Baumanskaya

Essa estação do metrô foi aberta durante a segunda guerra mundial e ilustra grandes feitos do povo soviético tanto nas linhas de frente quanto nos bastidores da guerra. São oito estátuas de bronze que mostram trabalhadores, engenheiros, aviadores, soldados do Exército Vermelho e construtores do metrô de Moscou.

7. Maksím Górki, na Tverskaya/Chekhovskaya

O espaço entre as estações Tverskaya e Chekhovskaya é decorado com um grande monumento a Maksim Górki, o principal escritor proletário soviético. Algumas pessoas podem se perguntar por que não é uma estátua de Tchékhov e o motivo é porque a estação de Tverskaya (assim como a rua), no centro de Moscou, foram batizadas em homenagem a Górki e se chamavam assim até a Perestroika, quando os nomes mudaram.

8. Rômulo e Remo, na Rimskaya

Outra escultura que é relativamente nova, inaugurada em 1995, o que explica ela não ser relacionada a temas soviéticos. Rimskaya, em russo, significa literalmente “de Roma”. Ela tem uma composição de esculturas temáticas. São dois meninos em colunas antigas em ruínas, representando a lenda dos fundadores de Roma: os irmãos Rômulo e Remo. Vale dizer que os moscovitas acham essa obra de arte um tanto quanto estranha.

9. A Virgem Maria e o Menino, na Rimskaya

Do outro lado da mesma estação está a escultura da Virgem Maria e o Menino. Ela decora, curiosamente, a área do elevador que faz a transferência para a estação Ploshchad Ilyicha (a estação de Vladímir Lênin), o que prova que não é possível simplesmente esquecer das temáticas soviéticas nunca.

10. Atletas, na CSKA

A nova estação que abriu em 2018 perto do no estádio do time CSKA é dedicada justamente ao clube, que em sua sigla significa Sociedade Esportiva das Forças Armadas. Embora seja um time mais conhecido pelo futebol, há vários esportes representados: um esquiador, um jogador de hóquei, um de basquete e um de futebol, claro. Todas as esculturas são inspiradas em atletas famosos.

https://br.rbth.com/viagem/83317-10-esculturas-metro-moscou

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here