Portugal vai mudar regras para conseguir o Visto Gold em 2022

0
83

Foto TAP

Por: Jennifer da Silva

O governo lusitano vai mudar a forma de conceder vistos para quem deseja viver em Portugal. Entenda essas novas medidas.

Para quem deseja sair do Brasil e traçar o caminho contrário de Cabral, é importante saber que o processo de conseguir a cidadania portuguesa através do Visto Gold será mais caro a partir do ano que vem. De acordo com as novas regras anunciadas pelo governo lusitano, adquirir este documento também não será um processo fácil.

Segundo o contador Joaquim Moreira, a partir de 2022, os investidores de propriedades em áreas de alta densidade populacional como Lisboa, Porto e Algarve, além daqueles residentes em áreas litorâneas como Setúbal e Costa de Prata, não poderão se qualificar mais para conseguir Visto Gold português. “O documento só será concedido para quem investe em imóveis localizados no interior do país, naqueles lugares que são apontados de menor densidade populacional, ou localizadas nas chamadas Regiões autônomas, como os arquipélagos dos Açores e da Madeira, que são ilhas que pertencem a Portugal”, conta. Além disso, ele pondera: “Os valores destas propriedades devem ser a partir dos 400 mil euros, no caso de novos, ou ou igual ou superior a 280 mil euros, que se aplicam a imóveis antigos”.

Já o partner da Guess What, empresa de comunicação portuguesa, Francisco Chaveiro Reis, explica as principais razões para essa mudança: “Impulsionar o investimento nas áreas de baixa densidade populacional do país, o que vai diminuir a pressão das regiões metropolitanas. O governo também acredita que isso vai incentivar o investimento estrangeiro nas demais regiões de Portugal”. Por outro lado, ele salienta que, “quem já tiver comprado um imóvel ou estiver passando por um processo de compra em uma área de alta densidade, não será afetado por estas novas regras e seu processo segue o regimento atual”.

O visto denominado ARI (Autorização de Residência para Atividade de Investimento) “é atualmente um excelente investimento para pessoas que querem usufruir dos benefícios de se tornar um cidadão europeu, mesmo sem precisar viver permanentemente em terras lusitanas”, acrescenta o empreiteiro Márcio Inverneiro.

Além disso, o advogado especialista em imigração, Dr. Anselmo Ferreira Melo Costa, destaca que é possível obter o visto investindo 1 milhão de euros em Portugal. “Comprando um imóvel de 500 mil euros no país, gerando pelo menos 10 postos de trabalho, comprando um imóvel com mais de 30 anos para reformar no valor de 350 mil euros ou pode diminuir para 280 mil em áreas determinadas pelo governo, entre outras opções”.

Faltando pouco menos de dois meses para terminar o ano, o advogado recomenda: “Para quem deseja conseguir o visto nos moldes atuais, apresse-se e faça-o até antes do último dia de dezembro de 2021”, completa. Mais informações sobre esta mudança na concessão de vistos podem ser obtidas pelo [email protected].

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here