Publicidade Aqui

Diferente de tudo, Québec é uma viagem ao túnel do tempo

Conhecida por seus ares europeus, a cidade de Québec definitivamente não se parece com nenhum outro lugar do mundo, e muito menos com a paisagem de uma grande metrópole. Aqui, o tempo parece estar suspenso. Casas datadas de épocas ancestrais se mesclam a igrejas, capelas históricas e pontes de pedra. A cidade de Québec é o testemunho histórico de batalhas travadas entre França e Inglaterra para conquista desse território.

Tenha certeza de que, ao visitá-la, você entrará numa espécie de túnel do tempo. Nela, é como se o cotidiano da cidade fosse o de preservar a história do lugar.

avenue-saint-denis-hiver-ville-de-quebec-2-dgtbqzhqle

Québec é tida por locais e turistas como a capital do inverno, por possuir mais de quatro estações de esqui. É também conhecida por seu carnaval, onde de janeiro a fevereiro, pessoas do mundo todo se reúnem para brincar na neve e assistir a torneios de esculturas de gelo.

Dividida em Basse Ville (baixa cidade) e Haute Ville (cidade alta), o local possui um funicular ligando as duas extensões. Os moradores orgulham-se também de seu prestigioso castelo, o Château Frontenac. Na parte baixa é onde encontramos as ruas de paralelepípedos com uma série de cafés e creperias, além de butiques diferentes e galerias. Durante o inverno, enormes esculturas de gelo invadem as ruas. É também nessa região que se encontra a Cidadela, uma muralha de 4 km que circunda a área chamada de velha Québec.

A cidadela foi construída às margens do rio São Lourenço e é nesse local que se localiza o Porto Velho e a Praça Real, o marco zero da cidade. Na parte alta, está o castelo Frontenac. Ao seu lado, o terraço Dufferin e a vista da parte baixa da cidade.

3055B0641634082214357830000

“Québec Livre”
Em 1608, Samuel Champlain desceu as margens do rio São Lourenço. O local foi batizado de Kébec (Rio Estreito) e a região logo tornou-se a Nova França.
Com o tratado de Paris, o controle do “Canadá e suas dependências” ficou sob responsabilidade britânica. Resultado disso, uma imigração em massa de ingleses, irlandeses e escoceses. O ato Constitucional estabeleceu duas províncias: a de Ontário, de maioria inglesa, e o “Canadá baixo”, com sua maioria francesa.

Apesar de ser a capital da província de Québec, a cidade não é um polo industrial nem financeiro. Com o sopro de uma “Québec Livre”, insuflada pelo ex-governante Charles De Gaulle, Québec não é o território mais seguro do Canadá, porém é uma das cidades com mais alto padrão de vida do país.
Andar de carruagem, percorrer passagens secretas ou locais de batalhas decisivas para a história do Canadá, Québec é um sitio histórico em que moradores e locais orgulham se de ensinar ao turista sobre o lugar em que vivem. Aproveite, pois não há como recusar a hospitalidade de um quebequense.

Como bandeira oficial, flâmula com a flor-de-lis. Como animal oficial, a coruja da neve. E, sim, muita neve. Essa é a Québec.

Comentários: