Cartagena e San Andrés são paraísos da Colômbia! São cidades lindas, com muita história, cultura, mar, gastronomia e muito, mas muiiiito quente!

Eu amei o clima das cidades, principalmente da cidade amuralhada que é onde ficam as casinhas coloridas, com varandas decoradas com flores em Cartagena e a ilha paradisíaca de San Andrés, conhecida pelo mar das sete cores, extremamente transparente e azul.

Créditos: Arquivo pessoal

Convento de Santa Cruz de la Popa, em Cartagena

1 – Quanto custa: Pagamos na passagem R$ 1.616 de Curitiba a Cartagena e volta de San Andrés a Curitiba, com taxas.

O voo de Cartagena a San Andres custou em torno de R$ 90, porém lá pagamos mais R$ 150 somente para despachar bagagem e por não ter impresso o papel do check in. As refeições custam em torno de 30.000 a 50.000 pesos o prato por pessoa.

2 – Moeda: A moeda é o peso colombiano. Para calcular mais rapidamente é só cortar os três últimos zeros do mil, e o que restar é um pouco a mais, na cotação de junho de 2017. Por exemplo, 10.000 pesos colombianos é equivalente a R$ 13. Eu levei real e troquei por pesos lá, mas você pode levar dólar do Brasil e trocar lá. Acho que compensa mais.

Créditos: Arquivo pessoal

Pôr do sol em Cartagena

Em Cartagena, as casas de câmbio ficam todas na Rua 7 (Carreara 7), perto da Torre do Relógio. Eles estavam pagando entre 750 e 760 pesos por real. Em San Andrés não encontrei muitas casas de câmbio. Também dá para sacar o dinheiro lá de qualquer caixa eletrônico.

3 – Vacina: A partir de abril de 2017 é obrigatório a vacina da febre amarela. Se não tiver o cartão da vacina da Anvisa não tem nem como embarcar. Não precisa de visto nem passaporte, somente RG com foto recente.

1/7

Crédito da imagem: Arquivo pessoal

Playa Branca, em Cartagena

2/7

3/7

4/7

5/7

6/7

7/7

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    1/7

    Playa Branca, em Cartagena

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    2/7

    Vista da Isla Del Rosário

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    3/7

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    4/7

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    5/7

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    6/7

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    7/7

4 – Taxa San Andrés: A taxa para entrar na ilha é 105.000 pesos colombianos, em torno de R$ 140 e pode ser pago somente em dinheiro (pesos colombianos) em um guichê do lado da fila de embarque.

5 – Temperatura: San Andrés e Cartagena tem altas temperaturas durante todo o ano. Seja no inverno ou no verão, prepare-se para sentir um calor de pelo menos 27ºC, que é a média de temperatura anual.

Créditos: Arquivo pessoal

El Acuario, banco de areia no meio do mar de San Andrés

O que se sabe é que as chuvas são mais frequentes de maio a dezembro, porém não significa ficar embaixo da água o tempo todo. Fui em junho de 2017 e a temperatura média era 30ºC! E não choveu nenhum dia. Fomos na baixa temporada deles, então estava tudo mais tranquilo, tanto os preços como o movimento de turistas!

6 – Culinária: O prato típico de lá é o pescado, com acompanhamentos de arroz de coco e banana frita. Tem uma limonada de coco que é muito boa e a bebida alcoólica típica deles é o Coco Loco! Alguns restaurantes de Cartagena que recomendo:

-El Baron, na praça San Pedro Claver

-Bacco Trattoria (italiano, pizzas e massas)

-Marea by Rausch (maravilhoso, na parte de fora do Centro de Convenções, com a vista do canal e mar de Cartagena)

-El Santisimo (muito bonito e famoso)

-Salou (comida e atendimento excepcional)

Em San Andrés recomendo o The Islander.

Créditos: Arquivo pessoal

Johnny Cay, ilha próxima à San Andrés, no Caribe Colombiano

7 – Onde ficar em Cartagena e San Andrés: Ficamos na Pousada Mar Y Mar em San Andrés. A pousada fica localizada a meia quadra da praia, cerca de três minutos a pé, da praia Spratt Bright e 5 minutos do aeroporto de táxi.

Esta é a melhor localização para se hospedar em San Andrés, perto da praia principal que é onde se encontra os comércios, restaurantes, lojas, agências!

O melhor lugar para se hospedar em Cartagena é dentro da Cidade Murada, que é a parte de que fica dentro do muro. Nós ficamos em um hotel gracioso, que fica dentro da Cidade Amuralhada. O táxi do aeroporto até o hotel foi em torno de 15 mil pesos colombianos.

1/4

Crédito da imagem: Arquivo pessoal

La Piscinita, região tem piscinas naturais bem profundas

2/4

3/4

4/4

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    1/4

    La Piscinita, região tem piscinas naturais bem profundas

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    2/4

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    3/4

  • Crédito da imagem: Arquivo pessoal

    4/4

8 – Como se locomover: Em San Andrés, dá para alugar um carrinho de golfe para dar a volta na ilha e ir parando nas melhores praias. Pagamos 120 mil pesos o dia. Se ficar hospedado na praia Spratt Bright, dá para fazer tudo andando, pois as lojas e restaurantes se concentram deste lado da ilha.

Em Cartagena, dá para fazer tudo andando dentro da cidade murada, porém se quiser fazer os passeios fora, pode ir de taxi e combinar o preço antes!

9 – Ambulantes: Já aviso que o assédio dos ambulantes é intenso e chega a incomodar.

As massagistas chegam pegando nos pés, ombros e cabeça na praia, os vendedores de chapéu vão colocando ele na sua cabeça… E por ai vai!

A melhor coisa que eu fiz foi ter comprado um chapéu, porque os ambulantes me ofereceram mais de 30 vezes, e depois de comprar e usar, nunca mais me ofereceram.

10 – Quanto tempo ficar: Dois ou três dias em Cartagena e 2 ou 3 dias em San Andrés

Por Priscila Kamoi, do blog Jornada Kamoi